Treino mental para corredores: 4 dicas para correr bem e alcançar seus objetivos

Treinar a mente é um passo decisivo para quem busca correr bem e, principalmente, se superar. Conheça e aplique hoje mesmo 4 técnicas simples e poderosas para ter sucesso na corrida… e na vida!

As situações são as mais diversas: um atleta que treina regularmente e para de evoluir do nada; o corredor que trava no meio de uma prova; o iniciante que tem medo de começar a correr; o experiente que tem medo de lesionar; o atleta que sabe que pode mais, porém acaba sem ânimo e com preguiça de treinar…

O que eles têm em comum? Uma batalha contra a própria mente!

Esse artigo vai destrinchar o condicionamento mental em forma de dicas, tanto para quem parou de evoluir quanto para quem quer iniciar/voltar ao esporte e manter uma evolução constante na corrida.

Para ver este conteúdo no formato “perguntas e respostas”, sugerimos o vídeo abaixo, da Série ANDREI RESPONDE, do Canal Corrida Perfeita no Youtube:

Por que é necessário treinar a mente?

Para a grande maioria das pessoas, trabalhar a mente é muito mais difícil do que trabalhar os músculos.

Isso acontece pelo simples fato de termos sido criados em um sistema de educação excessivamente cartesiano, onde é ensinado muito conteúdo prático, porém pouco (ou quase nada) sobre a mente.

A dificuldade em controlar os pensamentos e as emoções é objeto de estudo de cientistas e psicólogos como o Doutor Augusto Cury, autor da teoria da inteligência multifocal e de diversos livros de Gestão da Emoção.

Em diversas palestras, publicações e cursos, Dr. Cury revela a importância de ter domínio sobre as “janelas” de pensamentos, ativando as lembranças agradáveis e reeditando as memórias ruins.

Um raciocínio que vale para empresários, profissionais de quaisquer áreas e também para nós, atletas, que vamos chamar aqui de “condicionamento mental”.

No final deste artigo, vamos mostrar 4 formas práticas de correr com uma mente em equilíbrio, obtendo sucesso no esporte. E também na vida!

Como o cérebro age durante a corrida

Existe um fator biológico a ser considerado no caso do atleta: o cérebro envia estímulos para que o seu corpo reaja poupando energia, evitando a fadiga ou até mesmo um colapso.

Seu corpo quer se manter em funcionamento dentro de uma certa zona de conforto, com todos os sistemas controlados.

Então tudo o que ultrapassar esse limiar confortável será entendido pelo cérebro como uma ameaça à sua saúde e integridade física.

É por isso que a cabeça falha antes do corpo. Na intenção de proteger as funções vitais do organismo, mantendo a homeostase, o cérebro trabalha para limitar o esforço e, assim, guardar uma reserva energética.

Ou seja: o seu limiar de esforço é relativo. O que se percebe não condiz com a realidade, já que há sempre um “estoque” de energia no organismo.

Uma boa maneira de verificar isso é quando, no final de uma prova longa, com o corpo fadigado, ao visualizar a linha de chegada, você consegue dar um “sprint” final.

Mas, de onde veio essa energia? Da reserva que o seu cérebro liberou quando recebeu uma informação visual do final do esforço.

Em resumo, você sempre pode mais. Não importa onde você está, sempre haverá uma reserva para ir além. E você só precisa aprender a condicionar a sua mente para usar isso a seu favor.

O segredo está em mudar a sua percepção de esforço

Entenda que a preparação mental não é algo natural. Exige treinamento constante e vai muito além do atletismo, devendo ser trabalhada em todas as áreas da vida.

Especificamente na corrida, é interessante entender que, como em qualquer atividade física, haverá uma exigência que causará cansaço, exaustão.

A fisiologia explica que esse esforço quebra o estado homeostático, elevando temperatura, pressão arterial, frequência cardíaca etc. E, para sustentar isso, o corpo consome o glicogênio muscular.

Só que o organismo entende o esforço como uma agressão que, quando se repete várias vezes, cria um processo de supercompensação no organismo, produzindo mais glicogênio como reserva.

Com mais energia, seus próximos treinos tendem a ser mais fortes. É assim que o atleta evolui, conseguindo explorar seu potencial.

Como todo este processo começa na mente, fica fácil entender que, mudando a sua percepção de esforço, você pode acelerar bastante toda essa reação fisiológica do corpo, favorecendo e muito a sua performance.

Tenha foco

Um dos principais pontos para ter sucesso na corrida é a questão do foco.

Com tantas tecnologias audiovisuais, a nossa mente está habituada a receber estímulos dinâmicos o tempo todo. Isso faz com que ela tenha dificuldade em se concentrar por muito tempo em um único estímulo.

Para ter foco, é necessário se desligar do que distrai, em especial dos estímulos negativos (por exemplo: o calor) e se conectar ao seu corpo.

Concentre-se na sua respiração, na mecânica do seu corpo durante a corrida (posicionamento dos braços, quadril, entrada do pé, postura) e comece a ouvir o ritmo da sua corrida, das suas passadas.

Lembre-se que, durante a corrida, você é o foco. Dê atenção total ao seu corpo e procure não se distrair com coisas que te incomodam ou limitam, como sol, calor, hidratação, outros corredores, aclives, terrenos ou dificuldades da prova etc.

Tenha um objetivo e seja fiel a ele

Seu objetivo não precisa ser obter performance, correr longas distâncias, subir ao pódio, baixar pace ou bater recordes…

Você pode correr para emagrecer, para apreciar a natureza, para fazer amigos, para conhecer lugares novos ou para simplesmente completar a prova.

Enfim, ter um objetivo, por mais simples que seja, lhe ajudará a seguir em frente quando o seu corpo quiser parar. (E você já sabe que o seu cérebro vai querer parar quando sair da zona de conforto!)

Tendo um objetivo em mente, o treino fica mais prazeroso porque o cérebro sabe onde você quer chegar, podendo ser um grande aliado no processo.

Controle a ansiedade

Especialmente nos períodos pré-prova, a ansiedade bate forte.

Já ouviu falar que ansiedade é “excesso de futuro”? É exatamente isso sofrer por antecipação, “pré” ocupando-se.

A boa notícia é que a ansiedade pode ser controlada, ou pelo menos minimizada. E a melhor maneira de fazer isso é saindo do contexto e buscando relaxar.

Antes de uma prova, por exemplo, você precisa se desligar, dormir bem, fazer outras atividades amenas que tirem o peso da espera da prova.

Entendendo que o dia de amanhã só pode ser resolvido amanhã você consegue aproveitar o hoje para equilibrar as suas emoções.

Uma dica: se a insônia costuma aparecer no dia anterior à prova, procure descansar bem e dormir bastante em toda a semana que antecede a corrida. Assim, uma noite de sono perdida não será tão prejudicial.

Agora que você já entendeu como o seu cérebro é estimulado, conheça 4 maneiras práticas de treinar a sua mente:

#1 Fracione o desafio

Subdivida o seu desafio em pequenas frações.

Vai correr 10km? Experimente colocar objetivos por quilômetro.

Ao concluir pequenas fases, uma por uma, aos poucos, você permite que o seu cérebro trabalhe sempre no seu potencial máximo, além de permitir-se comemorar pequenas vitórias.

#2 Visualize o sucesso

A técnica de visualização é muito interessante para o corredor.

Para quem quer concluir uma maratona, por exemplo, desde a inscrição na prova já ir se habituando a visualizar a sua imagem dentro do cenário de chegada, superando qualquer obstáculo.

A ideia é fazer com que todos os sentidos trabalhem nessa visualização, com riqueza de detalhes:

Qual é o cheiro da reta final? E a sensação do vento no corpo suado? Que música estará tocando? Qual o sabor do energético gelado você vai tomar? Quantas pessoas você pode abraçar, cumprimentar…

Enfim, visualize em detalhes o seu sucesso ao concluir o seu objetivo principal. (Dica: você pode fazer essa visualização também junto à dica #1, antecipando o seu sucesso nas pequenas frações da corrida.)

 

#3 Comemore pequenas conquistas

Todos os dias temos diversas preocupações e contratempos que tomam muita energia mental. Na corrida também é assim.

Em vez de se concentrar nos problemas, procure mentalizar as coisas boas que aconteceram. Se for preciso, anote!

Por exemplo: Correu sem dor por 1km num total de 10? Ainda que tenha tido dor nos outros 9km, concentre-se naquele quilômetro que você correu sem dor e pense como pode ampliar essa experiência da próxima vez.

Tenha em mente que cada conquista é única e que cada pequeno sucesso merece ser comemorado.

Nem sempre tudo vai sair conforme você planejou, portanto seja grato pelo resultado que obteve ou até mesmo pelo contratempo ou dor que não teve.

Treine uma mente positiva!

#4 Explore ao máximo o assunto

Ter sucesso na corrida não é apenas uma decisão mental. Você precisa investir seu tempo em conhecimento técnico e preparação física.

Para isso, o Corrida Perfeita disponibiliza gratuitamente uma série de vídeos e dicas em nossas redes sociais, com informações sobre postura, aquecimento, dores e lesões, emagrecimento, pisada e vários outros assuntos relacionados.

Nós entendemos que, para um treinamento mental eficiente, é importante você se cercar de conteúdos de qualidade, com boas informações. Tem muita informação boa no nosso Youtube, Facebook e Instagram.

Mas, para ir além, também disponibilizamos uma versão GRÁTIS do nosso programa de treinamento, com exercícios específicos de corrida.

Ao treinar o seu corpo e a sua técnica, você terá mais segurança para condicionar a sua mente e, assim, atingir os seus objetivos de corrida.

Acesse neste link e vamos juntos, com positividade, sempre rumo à Corrida Perfeita!

Deixe seu comentário