Como Melhorar a Técnica de Corrida: O Caminho Mais Rápido e Mais Fácil - Corrida Perfeita

Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar
Como Melhorar a Técnica de Corrida: O Caminho Mais Rápido e Mais Fácil

Técnica de Corrida

Como Melhorar a Técnica de Corrida: O Caminho Mais Rápido e Mais Fácil

Ao ter acesso às nossas dicas e ensinamentos, muitos corredores querem saber como melhorar a técnica de corrida na prática. Ou seja, o que precisa ser feito de fato, e ainda, como conseguir mais rápido essa mudança na forma de correr.

Bem, se você caiu aqui de pára-quedas e não sabe exatamente que dicas e ensinamentos são esses que oferecemos, recomenda-se, antes de continuar com a leitura, que veja esta nossa série de vídeos aqui no Youtube.

Em primeiro lugar, cabe ressaltar que melhorar a técnica de corrida está ao alcance de qualquer corredor, e que toda mudança que você consiga, por menor que seja, é extremamente válida desde que diminua o impacto que a corrida causa ao seu corpo e torne seu movimento mais econômico.

Buscar essa mudança vai, na menor das hipóteses, deixar você mais distante de lesões, atuais ou que poderiam surgir no futuro.

Mas afinal, é muito difícil melhorar a técnica de corrida?  Existe um caminho mais rápido e mais fácil? Quanto tempo se leva? Vale a pena o esforço? Será que terei resultado? Será que minha lesão ou dor vai desaparecer?

Vamos por partes…

Analisar algo como difícil é muito individual e depende de diversos fatores.

Nós acreditamos que se você tiver disposição para fazer o que precisa ser feito para melhorar sua técnica de corrida (o que não é muita coisa), o caminho pode ser visto como fácil.

E se você já entendeu que melhorar sua técnica vai afastar você de dores e lesões, melhorar seu desempenho e tornar sua corrida mais confortável, acredito que  você terá a disposição necessária para promover essa mudança.

Afinal, quem não quer ficar longe de lesões e correr com mais prazer e bom desempenho, não é?

Agora, se você ainda não tem a certeza de que vale investir na melhoria da sua técnica de corrida e não sabe se isso trará reais resultados, inclusive para sanar alguma lesão ou dor que insiste em lhe perseguir, convidamos  você a experimentar tudo que é ensinado aqui e nos enviar uma mensagem aqui pelo site, dentro de 20 a 30 dias, contando o que aconteceu.

No mínimo, você vai nos relatar uma melhora de desempenho ou menor esforço para correr. E saiba que isso virá acompanhado de um menor impacto ao corpo sendo gerado pela sua corrida, mesmo que você nem perceba essa última mudança.

E por fim, a depender do tipo e grau de lesão que você talvez esteja sofrendo no momento, pode ser que você venha nos relatar o fim deste incômodo. Já pensou?

Topa o desafio? Se ainda não topou, continue a leitura, porque até o final do texto acreditamos que você irá topar.

Como Melhorar a Técnica de Corrida: O Melhor Caminho

Com base em anos de estudo do criador do Método Corrida Perfeita, Andrei Achcar, na vivência de seus treinos e na nossa experiência orientando corredores amadores, consolidamos essa metodologia baseada em 3 pilares simples, porém poderosos, para se alcançar uma forma mais eficiente de correr.

Consideremos essa metodologia o caminho mais rápido e mais fácil para qualquer corredor que deseja melhorar a técnica de corrida e praticar o esporte com baixo risco de lesões, e se assim também for o desejo, com melhor desempenho.

Afirmamos isso levando em consideração os resultados e relatos de milhares de corredores que aplicaram nossos programas de treinamento que adotam essa metodologia. Alguns destes relatos você pode ver aqui.

Os 3 pilares essenciais e igualmente importantes entre si, para se promover a mudança efetiva, rápida e duradoura na sua técnica de corrida são os seguintes:

1) A consciência corporal

2) o fortalecimento adequado do corpo para corrida

3) a reeducação motora.

Os pilares 2 e 3 dizem respeito a rotinas de treinamento propriamente ditas, e que vou detalhar mais a diante.

Porém estes pilares se tornam pouco ou nada efetivos se trabalhados de forma mal direcionada e ainda sem a aplicação do pilar 1 da consciência corporal.

Vamos agora elucidar ponto a ponto cada um desses pilares.

1) A consciência corporal na corrida

O primeiro passo para conseguir uma mudança rápida e efetiva na sua técnica de corrida é criar consciência sobre o comportamento do seu corpo e dos fatores externos que agem sobre ele durante o ato de correr.

Essa consciência compreende duas importantes situações:

  • Aprender e entender melhores formas de agir durante a corrida, e
  • identificar se sua conduta atual na corrida se aproxima ou não destas melhores formas.

Temos uma série de vídeos, onde mostramos quais condutas técnicas estão aproximando ou afastando você de lesões, e naturalmente, melhorando ou não seu desempenho na corrida.

Esses vídeos, dentre outros materiais e conteúdos gratuitos que divulgamos, já s!ao um primeiro e grande avanço para você criar a necessária consciência corporal, entendendo as melhores formas de agir durante a corrida.

Ao passo que você compreende as melhores formas e técnicas de corrida, é importante, conforme já dito, identificar como está a sua corrida atualmente.

Algumas das coisas que você pode fazer para observar como está sua técnica atual:

  1. Concentrar-se no seu corpo durante a corrida, sentindo e observando como ele tem se comportado, com base nos seus aprendizados e descobertas;
  2. Fazer uma filmagem sua correndo na rua ou na esteira e depois se observar;
  3. Pedir para um amigo observar você correndo, desde que ele compreenda o que você também compreende e aprendeu sobre o movimento e a técnica;
  4. Procurar um estúdio ou profissional que faça análise do movimento por filmagens;
  5. Observar como os seus tênis de corrida se desgastam na sola (essa serve principalmente para identificar o tipo de entrada do pé no solo, se com o calcanhar ou frente do pé – falamos disso aqui);
  6. Analisar dados numéricos de sua corrida, principalmente usando relógios esportivos, como a frequência de passos por minuto, a oscilação vertical do corpo durante a corrida, o tempo de contato do pé com o solo

Entender como seu corpo tem se comportado na corrida e identificar melhores condutas que você pode adotar é a chave inicial da mudança da técnica.

Dizemos que é a chave inicial – e não a definitiva – porque boa parte das pessoas para por aqui, acreditando que estão conseguindo alcançar o objetivo de melhorar a técnica, e não partem para os pilares 2 e 3.

Via de regra, essas pessoas até conseguem, mas costuma-se ocorrer algumas situações, como:

  • Você conseguir sustentar um novo movimento ou postura por poucos minutos apenas, e começa a se cansar, sentir dores, etc.. voltando para o movimento e posição anteriores;
  • Você consegue sustentar uma mudança na postura e no movimento, mas começa a sentir dores até então não sentidas e até mesmo se lesiona;
  • Você não consegue mudar seu movimento ou postura a partir do aprendizado e criação de consciência. Tudo parece muito difícil.

Todas estas situações ocorrem porque seu corpo não está devidamente preparado para suportar novas condutas na corrida.

Como se trata de condição física, muscular e neuromuscular, esse preparo não vem apenas com o ato de criar consciência sobre seu movimento e técnica de corrida.

Esse preparo surge com os treinos dos pilares 2 e 3, que serão apresentados a seguir.

2) O fortalecimento adequado do corpo para a corrida

É sabido que um corpo bem fortalecido é muito importante para corredores, seja para evitar lesões ou no mínimo para se correr com mais conforto e melhor desempenho.

Entretanto, o que queremos ressaltar aqui é a importância de um corpo devidamente fortalecido para suportar o novo movimento e postura ajustados na corrida.

Se você corre de uma determinada maneira hoje, que identificou não ser a mais eficiente, é possível que essa maneira não esteja trabalhando em estruturas corporais e musculares que seriam trabalhadas em uma técnica diferente.

Uma vez não trabalhadas, estas estruturas provavelmente estão fracas ou inibidas (sem uso, atrofiadas). Dessa maneira, você terá dificuldade para suportar a nova técnica e poderá até sofrer como dores nessas estruturas.

Vamos tomar como exemplo a mudança da entrada do pé no solo: Se você hoje entra com o pé muito a frente do seu corpo, provavelmente iniciando o toque no solo com o calcanhar, sua panturrilha está sendo muito pouco utilizada.

A partir do momento que você começa a correr com a entrada do pé no solo ocorrendo mais abaixo do seu corpo (imagem da direita), sua panturrilha começa a ser muito mais recrutada e utilizada.

Se ela está fraca e sem utilização, você vai sofrer com dores e vai ter dificuldades para realizar a mudança na forma de correr, caso não faça um trabalho adequado de fortalecimento em conjunto com a mudança técnica.

Da mesma forma, vamos usar o exemplo da postura do quadril e do tronco, que ensino em alguns vídeos aqui.

Para melhorar a sua postura, certos músculos precisar estar bem fortalecidos, como os glúteos, os posteriores (parte de trás) da coxa e a lombar.

Quem corre com o quadril “sentado” (imagem da esquerda), ao invés de correr com uma postura mais ereta (imagem da direita), provavelmente tem os músculos de trás da coxa pouco recrutados, encurtados e até enfraquecidos de alguma forma.

Agora você deve estar se perguntando que tipo de treino de fortalecimento fazer. Ou se os treinos que você já faz ou tem possibilidade de fazer vão lhe ajudar a melhorar sua técnica.

Bem, o que temos a recomendar primeiro é que você busque fazer treinos que melhorem os 5 aspectos da lista abaixo, todos importantes para a melhoria da técnica, mas também muito importantes para a prevenção direta de lesões e melhoria de desempenho:

  • Força muscular
  • Potência muscular
  • Flexibilidade
  • Mobilidade
  • Estabilidade

Não vamos nos aprofundar em cada um dos itens acima (deixemos para outros artigos).

O importante aqui é destacar que seria muito difícil para um corredor amador tradicional, que tem trabalho, rotina, casa, etc., realizar treinos de forma isolada para cada um desses aspectos. Faltaria tempo. Sem contar que ainda temos que fazer os treinos de corrida propriamente ditos.

O que fazer então? Também recomendamos em nossa metodologia, a prática de treinos funcionais para corrida, que trabalhem em conjunto numa mesma sessão de exercícios, todos estes importantes aspectos.

Para você ter uma ideia, dentro do Clube Corrida Perfeita, onde ensino o que fazer em todos os 3 pilares mencionados neste artigo, nossos alunos tem acesso a séries prática desses funcionais.

Essas séries, que podem ser executada 2 vezes por semana, com duração a partir de 15 minutos nas versões expressas (feitas para quem tem pouco tempo), trabalham todas essas características de força, potência, mobilidade, flexibilidade e estabilidade em uma mesma sequência de exercícios.

São exercícios que usam basicamente o peso do próprio corpo, sem necessidade alguma de equipamentos, e nem mesmo conflitam com outros treinos de força, já feitos numa academia ou box de crossfit, por exemplo. Mas os substituem naturalmente, caso o foco do atleta seja apenas a corrida.

Para quem não quer mudar quase nada na rotina atual ou tem pouco tempo, entendemos que esse é o formato ideal para trabalhar tudo que o corpo precisa para melhorar a técnica, o desempenho e ficar longe de lesões.

Temos essa afirmação baseada principalmente no que os nossos alunos falam aqui sobre os resultados que obtiveram ao aplicar esse programa de funcionais que está dentro do Clube Online Corrida Perfeita, onde ensinamos todos os exercícios e séries em detalhes por meio de vídeos.

Se você não tem acesso a um profissional capacitado para lhe orientar quanto a sua técnica e os exercícios para melhorá-la, o Clube online Corrida Perfeita está à sua disposição por um preço muito especial.

Enfim, invista em treinos funcionais para corredores, como os nossos, e veja a mudança na sua corrida acontecer mais rápido do que você imagina.

Muitos dos nossos alunos já percebem resultados significativos entre 15 e 30 dias de aplicação da metodologia e dos exercícios.

3) Reeducação motora

Por último, vamos falar sobre o importante terceiro pilar para você melhorar sua técnica de corrida da forma mais rápida, simples e efetiva possível: a reeducação motora.

No pilar 1 da consciência corporal na corrida, você aprende e compreende que pode adotar melhores comportamentos para seu corpo enquanto corre.

Geralmente, após criar essa consciência, a maioria dos corredores querem levar esses ensinamentos para a ação prática diretamente, ou seja, pensando e tentando aplicar novas posturas e movimentos enquanto correm.

Isso pode até ser efetivo e resultar em mudança. Entretanto, na maioria dos casos, a melhoria da técnica não ocorre. E se ocorre, demora muito tempo para acontecer.

E o que queremos aqui, dentro do possível, é ganhar tempo.

Essa mudança de técnica de corrida não vai ocorrer de forma imediata e duradoura usando-se apenas a “força do pensamento”, por alguns motivos a saber:

  • Resposta neuro-muscular: seus movimentos e músculos são ativados a partir de um comando cerebral. E seu movimento atual na corrida possui um comando cerebral automatizado no seu inconsciente, que é seu hábito, aquilo que você faz sem nem pensar. Acredito que você não precisa pensar para correr da maneira que você corre hoje. E tentar mudar de forma consciente, enquanto se corre, simplesmente vai gerar uma briga entre seu pensamento e seu inconsciente que está no automático, o que dificulta bastante a real mudança.
  • Pensar “cansa”: pesquisas como essa daqui mostram que pensar cansa. Então imagina ter que ficar pensando num novo movimento ou postura enquanto se corre, o qual você não tem o hábito de executar sem precisar pensar? Você junta o cansaço pelo esforço físico com este cansaço gerado pelo trabalho mental, e o que acontece? Você logo volta para a postura ou movimento anterior que havia desejado melhorar.

Resumindo a história, hoje seu corpo está educado para correr com determinada técnica, sem uma força de pensamento precisar agir sobre ele.

E uma vez que você entendeu que pode e quer melhorar sua técnica, você precisa reeducar seu corpo, para que ele assuma uma nova conduta de forma automática. E essa reeducação você consegue por meio da adoção dos chamados exercícios educativos.

Os exercícios educativos nada mais são do que movimentos repetidos que simulam de alguma forma as melhores condutas durante a corrida. (Se você não sabe muito bem do que se trata um educativo, num vídeo logo abaixo, você verá na prática.)

É durante a execução dos exercícios educativos que você vai sim pensar na melhor forma de execução do movimento. O ato de exercitar-se com educativos é que vai começar a implantar uma nova conexão neuro-muscular em seu corpo.

Isso fará com que as novas técnicas de corrida, simuladas e executadas nos educativos, passem a ocorrer de forma natural e automática na sua corrida.

E o melhor: o mais rápido possível, bem mais rápido do que se você ficasse usando apenas a tal “força do pensamento”.

Sabemos que o papo é um pouco mais complexo aqui, mas acreditamos que você tenha entendido a ideia.

Cabe ressaltar que além de reeducar seu movimento, os exercícios educativos também apoiam de alguma forma o pilar 2, de fortalecimento, uma vez que eles recrutam as fibras musculares da mesma forma que elas serão recrutadas no movimento da corrida.

Portanto, recrutar essas fibras com os movimentos dos educativos também é um excelente trabalho de fortalecimento para corrida, que complementa os funcionais do pilar 2.

IMPORTANTE:

Mais uma vez, são nos educativos que você vai pensar sobre o melhor movimento. Cada exercício trabalha um ou mais aspectos técnicos da corrida a serem melhorados.

Portanto, é importante você saber qual a função e mudança que cada um dos exercícios educativos existentes exercem sobre seu movimento e postura.

Não faça educativos por fazer, como muitas pessoas fazem em seus grupos de treino, onde vão lá e basicamente aquecem o corpo com os educativos, sem nem pensar no que estão fazendo, se estão fazendo da forma certa e porque estão fazendo.

Para fazer dessa maneira, é melhor você aquecer com um trote leve apenas.

Educativo é para ser feito de forma consciente, buscando-se a melhoria a cada treino.

Com os nossos alunos, inclusive no Clube Corrida Perfeita, mostramos exatamente como fazer cada educativo.

No Clube temos séries completas separadas por níveis de dificuldade, onde explicamos ainda no que exatamente cada um desses exercícios ajuda na corrida.

EDUCATIVOS: Essa é mais uma das importantes chaves para a mudança rápida, simples e efetiva da sua técnica de corrida.

Simples porque você gasta pouquíssimo tempo para executar esses exercícios.

As séries do nosso programa levam cerca de 5 a 7 minutos para serem executadas.

Recomendamos que se façam elas antes de cada treino de corrida, porque já servem como aquecimento e porque é importante realizá-las com o corpo ainda descansado.

No vídeo abaixo mostramos alguns educativos e um pouco de como são explicadas a execução de cada um deles no método, e no que eles ajudam a melhorar sua técnica de corrida:

Conclusão

Para fecharmos nosso objetivo nesse artigo, que é mostrar a você como melhorar a técnica de corrida de uma forma rápida e o mais simplificada possível, vamos recapitular os 3 pilares da metodologia que eu recomendo que você siga.

São as ações práticas que você vai adotar para melhorar sua técnica e naturalmente ficar longe de lesões, correr com mais conforto e com um melhor desempenho.

Pilar 1 – Consciência corporal: tenha consciência sobre como seu corpo tem se comportando na corrida, identificando melhores formas de postura e técnica que podem ser aplicadas por você para uma corrida mais eficiente, econômica e que gere menos impacto negativo ao corpo.

Pilar 2 – Fortalecimento adequado: insira em sua rotina treinamentos de força específicos para corredores, que preparam seu corpo para um movimento e postura mais adequados na corrida, o protegendo ainda de lesões.

Pilar 3 – Reeducação motora: adote a prática de exercícios educativos de forma orientada, para que seu corpo se adapte de forma natural a uma nova forma de correr, sem que você precise passar sua corrida toda pensando no que você está fazendo. Conforme já dito, isso não vai dar muito certo.

Procure ajuda profissional capacitada para desenvolver estes três pilares na sua vida de corredor.

Feitas de forma correta e bem orientada, essas iniciativas vão fazer com que sua técnica seja aprimorada o mais rápido possível, dando a você vida longa na corrida, longe de lesões e sem abrir mão do desempenho que você busca.

Em quanto tempo essa mudança na sua técnica de corrida vai ocorrer é difícil dizer, porque cada atleta está num nível técnico e de preparo corporal diferente.

O que podemos lhe dizer são duas coisas.

Primeiro, que a busca por uma melhor corrida, a Corrida Perfeita, não é um fim, e sim um caminho.

A cada treino, a cada corrida, você está buscando ser melhor do que foi no dia anterior, no treino anterior, no mês anterior.

O caminho que você busca é mais importante que a velocidade, e é este caminho que vai proporcionar a você uma corrida mais prazerosa e longe de lesões, correndo por longos e longos anos.

Por fim, cabe registrar que nossos alunos mais dedicados do Clube Corrida Perfeita, a depender do nível técnico e de condicionamento, começam a perceber resultados já nos primeiros 15 dias de aplicação dos três pilares seguindo as minhas orientações.

Portanto, aja em busca de melhores resultados para sua vida, sua saúde e seu corpo.

A única certeza que você tem no momento é a de que continuar fazendo o que você tem feito vai dar a você os exatos mesmos resultados que conseguiu até então, sejam esses resultados de tempo, lesões ou sofrimento com a corrida.

Fica a reflexão.

Tenha ótimos treinos!

Responsável Técnico:
Andrei Achcar
Profissional de Ed. Física
CREF 5007 G/DF