Dicas para começar a correr: iniciante ou corredor mais lento deve se preocupar com a técnica de corrida?

Dicas para iniciantes

Dicas para começar a correr: iniciante ou corredor mais lento deve se preocupar com a técnica de corrida?

Será que buscar uma boa técnica de corrida é pra todo mundo? Quem está começando agora precisa se preocupar com a maneira como se movimenta na corrida?

E, no caso de quem corre mais devagar, será que se preocupar com técnica é tão importante assim?

Saiba aqui o que o corredor iniciante precisa para começar a correr de forma segura e longe de lesões.

Um mito que você precisa derrubar agora

Nas últimas décadas, a corrida de rua se tornou um esporte muito popular, fazendo parte da rotina de pessoas de todas as idades e dos mais variados perfis: dos que buscam apenas saúde e bem-estar, até aqueles que buscam mais performance ou grandes desafios, como maratonas (42km).

Nesse contexto, é comum que muitos acreditem que só corredores mais rápidos ou profissionais precisam se preocupar com os detalhes na forma de correr.

Se esse é seu pensamento, esqueça já essa ideia!

Antes de mais nada, você precisa entender o principal benefício de buscar melhorar a sua técnica de corrida.

Muito além de melhorar seu desempenho, o ponto chave de uma boa forma de correr é a prevenção e/ou a solução de dores e lesões, a curto e a longo prazo.

A maioria das lesões em praticantes de corrida, inclusive nos mais iniciantes e mais lentos, tem relação direta ou indireta com a forma de correr.

E uma melhor técnica de corrida pode (e deve!) ser executada em velocidades rápidas ou lentas, e também em distâncias curtas ou longas. Ou seja, em todo tipo de corrida e por todo o tipo de corredor.

O que muda, em linhas gerais, é a amplitude (“tamanho”) do movimento em cada velocidade. Vamos explicar os principais pontos mais adiante, ainda neste artigo.

Em outras palavras, para quem está começando a correr agora, esse momento significa uma grande oportunidade de assimilar uma nova técnica de corrida, mais eficiente, que faça você correr longe de dores e lesões desde o princípio.

É como se você ensinasse o seu corpo a correr de melhores formas, antes de sair correndo por aí de qualquer jeito. Assim, você garante uma corrida mais segura, que poderá praticar com saúde por toda a vida.

No geral, acreditamos que correr é um ato natural e que não exige aprendizado para começar. De fato, correr é natural ao ser humano.

O problema reside no fato de que a maioria dos adultos que se aventuram na corrida, passaram anos sem praticar essa atividade. Ou, talvez, tenham corrido apenas na infância.

Assim, o corpo “desaprende”, de certo modo, a correr de maneira eficiente.

Sim, isso quer dizer que na infância corríamos com mais eficiência! A corrida está no nosso DNA. Se você observa uma criança de 2 anos correndo, verá que ela tem uma técnica muito eficiente, próxima de detalhes que você vai aprender ou já aprendeu.

Um risco que você quase não percebe

Correr com uma técnica ineficiente pode ser altamente lesivo, e o pior: machucar o seu corpo de forma silenciosa.

E, quando você percebe, é provável a lesão já esteja em grau avançado, muito mais difícil de combater.

Existem vários padrões de postura e movimento na corrida com grande potencial lesivo. Um deles é o “overstriding”, por exemplo.

O overstriding nada mais é do que a entrada do pé no solo muito adiantada, à frente demais do restante do corpo.

É comum os corredores acharem que esse é um movimento mais eficiente para ganhar velocidade, mas isso não é verdade.

Ao pisar no solo, o seu corpo impõe uma força sobre o chão e o chão devolve uma força igual sobre o seu corpo, no sentido contrário.

O que isso quer dizer? Que o sentido dessa força de reação vai contra o sentido da corrida. E, se tem uma força contrária… sua corrida está sendo freada! Simples assim.

É como se você estivesse dirigindo com o freio de mão meio puxado: o carro até anda, mas sofre um desgaste enorme com isso.

E na corrida a coisa piora bastante, pois não estamos lidando com uma carcaça de metal, e sim com ossos, ligamentos, tendões e articulações.

Adivinha só qual tipo de lesão, dentre várias outras, que esse movimento pode causar?

Ela, a famosa canelite!

A dor na canela é uma das lesões mais recorrentes nos iniciantes, justamente pela falta de conhecimento dos padrões mais eficientes de entrada do pé no solo.

Assista a um vídeo completo sobre esse assunto:

E, como dito, não é só a canelite…

O overstriding e também outros movimentos ineficientes podem ser os grandes responsáveis por lesões e dores nos joelhos, no quadril, tornozelos, coluna e em vários ossos e articulações.

Dores que podem fazer você gastar rios de dinheiro em tênis novos, tratamentos, remédios e acessórios como joelheiras, palmilhas e afins.

E o pior: tudo isso é solução paliativa, que apenas remedia o problema. A causa, como você viu, se não for tratada, vai fazer com que, cedo ou tarde, o problema volte a aparecer.

Se você fica apenas nessas soluções paliativas, as lesões podem até mesmo te afastar das corridas para sempre!

E NINGUÉM MERECE passar por isso… Na verdade, ninguém nem mesmo PRECISA passar por isso!

Não costumam te contar por aí que, mesmo gastando fortunas com remédios e tratamentos, a causa da sua lesão não é eliminada de verdade.

Então, para se livrar da dor ou lesão, você precisa substituir um padrão de movimento lesivo por uma técnica mais eficiente.

Essa é a maneira mais segura, barata e definitiva de resolver o problema. Encontrando a solução no seu próprio corpo, fortalecendo-o da maneira certa e fazendo exercícios para que  os movimentos se tornem mais eficientes e não lesivos.

E a boa notícia é que não é nada complicado passar a correr com uma técnica de corrida mais eficiente e não lesiva…

Você não precisa gastar rios de dinheiro com especialistas, não precisa ter anos de experiência em esportes, nada disso.

É tudo muito mais simples do que você imagina…

E o que é uma “técnica de corrida eficiente”?

Como sempre frisamos por aqui, a “corrida perfeita” não é um ponto final, mas sim uma busca constante. É um caminho de ajustes técnicos para te ajudar a encontrar  melhores formas de correr, dia após dia.

Por exemplo:

O movimento mais eficiente, que evitaria o “overstriding” explicado acima, seria uma entrada do pé no solo o mais próximo possível do seu corpo.

Muita gente confunde esse conceito, discutindo a pisada com o calcanhar (retropé) ou com a ponta ou o meio do pé. Só que o problema não está aí…

O que realmente importa é que o seu pé não entre muito à frente do seu corpo, pois isso significa um excesso de força contrária ao sentido do movimento desejado, causando lesões como a canelite, conforme já mencionamos.

Veja esse vídeo e entenda como sua passada pode ser bem mais eficiente:

Guarde isso:

Uma técnica de corrida mais eficiente e menos lesiva deve levar em consideração diversos aspectos, sendo um deles a entrada do pé no solo.

Mas a verdade é que são vários detalhes interligados e não adianta nada buscar mudar um deles isoladamente.

Uma corrida eficiente deve levar em consideração também detalhes como: a postura, a ativação do quadril, o movimento dos braços, entre outros.

Temos vídeos gratuitos de tudo isso no nosso Canal do Youtube, inclusive uma Playlist da Série “Como Correr” (clique aqui para assistir), explicando vários desses tópicos em vídeos sequenciais. São lições e ideias aplicadas a todo tipo de corredor, sem exceção.

Sou iniciante. Qual o primeiro passo?

Temos que ser sinceros com você.

Por mais que você leia os artigos e assista aos nossos vídeos, saber toda a teoria não é o melhor caminho para ajustar a sua forma de correr.

Portanto, o próximo passo que você deve adotar é o de treinar o seu corpo!

No Programa Online Corrida Perfeita a gente te apresenta cada detalhe de uma corrida com técnica mais eficiente.

E junto disso, na nossa metodologia, você executa exercícios específicos para corredores, que vão preparar sua musculatura e fazer com que seu corpo assimile de forma natural as melhores formas de correr.

Tudo de forma muito prática, com séries de exercícios de força funcionais, para que você, corredor iniciante, já desenvolva uma musculatura bem preparada para desenvolver a técnica mais eficiente.

Veja aqui um exemplo de exercício funcional para fortalecer os quadris:

Exercício de fortalecimento: elevação de quadril

Temos também as séries de exercícios educativos de corrida, para “ensinar”  ao seu corpo os melhores padrões de movimento.

Veja um exemplo de exercício educativo para aprimorar a entrada do pé no solo:

Exercício educativo: Pendular para frente

Todas as séries do programa podem ser feitas ao ar livre, na sua casa ou em qualquer lugar, sem precisar de nenhum tipo de equipamento ou acessório de academia.

O programa é 100% online, com vídeos explicativos e a indicação detalhada de séries, repetições, detalhes da execução e evolução dos treinos.

Quer conhecer tudo isso de graça?

Você pode experimentar GRÁTIS tudo isso e começar agora mesmo a investir na sua técnica de corrida. Clique aqui para acessar a versão gratuita do programa.

E agora que você já sabe que técnica de corrida é coisa de iniciante, sim, vem treinar com a gente para ficar longe de lesões.

Você vai descobrir que a corrida pode ser ainda mais prazerosa quando se corre de maneira eficiente. Isso também vai permitir mais desempenho, sem abrir mão da saúde.

E vamo que vamo… Lado a lado #RumoaCorridaPerfeita

Responsável Técnico:
Andrei Achcar
Profissional de Ed. Física
CREF 5007 G/DF