Correr com calcanhar, médio-pé ou ponta do pé? Mitos e diferenças!

Mais Desempenho

Correr com calcanhar, médio-pé ou ponta do pé? Mitos e diferenças!

É muito provável que você já tenha ouvido o mesmo conselho de duas formas totalmente opostas: correr com o calcanhar ou não correr com o calcanhar…

Neste artigo, vamos explicar porque a pisada na corrida é motivo de tantas dúvidas. Você vai entender, de uma vez por todas, como você pode correr com mais desempenho e o menor risco possível de lesões.

Se preferir, pode conferir as explicações na aula em vídeo, abaixo:

Diferença entre “Tipo de Pisada” e “Tipo de Entrada do pé no solo”

Para começar o assunto, precisamos primeiro separar dois conceitos simples e que ainda geram muitas dúvidas:

1: O “tipo de pisada” refere-se ao movimento de eversão ou inversão do seu pé na corrida, ou seja, o movimento lateral do pé, que leva à pisada pronada, neutra ou supinada.

2: Sobre a entrada do pé no solo, com calcanhar, meio ou ponta do pé, é interessante você levar em consideração o posicionamento do pé no solo, ao apoiar o peso, em relação ao seu próprio corpo.

Você pode estar aterrissando no solo tanto com o retropé, o famoso calcanhar; com o médio-pé (também chamado antepé), ou na ponta do pé.

Em todos os tipos de entrada do pé no solo, haverá sempre um impacto, que é natural da corrida.

O que você precisa saber, para evitar lesões, é a maneira mais natural e saudável de absorver esse impacto, de acordo com fatores relacionados ao seu movimento durante a corrida, como a força da gravidade.

Inclusive, só pela atuação da força de gravidade sobre o corpo (e suas reações) já é possível analisar os tipos de entrada do pé no solo e tirar excelentes conclusões.

Vamos à análise deste ponto específico nos três tipos de aterrissagem:

#1 Correr com calcanhar

São muitos os corredores amadores que iniciam o apoio com o calcanhar, ou retropé. Até mesmo alguns atletas profissionais entram nessa lista.

Em tese, a questão não é afirmar o que é certo ou errado, e sim a probabilidade desse tipo de entrada do pé no solo gerar uma lesão ou um maior gasto de energia para correr.

Com o calcanhar apoiando primeiro no solo, é bastante provável que esse contato esteja ocorrendo muito à frente do corpo, de forma a gerar um impacto negativo.

Esse impacto negativo é a força de reação do solo sobre o corpo, que promove um vetor de força contrário à direção do movimento pretendido. Veja na imagem:

Quando o seu pé faz o apoio muito à frente do corpo, essa força de reação do solo incide no sentido oposto ao seu movimento. É como se essa força estivesse te empurrando para trás, em vez de te ajudar a ir para a frente.

Esse padrão de movimento pode sobrecarregar a região do tendão calcâneo, da canela, do joelho, etc., e claro, causar dores e lesões.

Enquanto seu corpo faz força para frente, seu pé, a cada toque no solo, faz esse movimento de freio, sobrecarregando as estruturas mencionadas.

No caso, não é exatamente o apoio com o calcanhar que é lesivo ou ineficiente em si, e sim o fato desse tipo de pisada ocorrer à frente do corpo, à frente do centro de gravidade.

É esse o ponto que deve ser considerado quando se quer alcançar uma corrida mais eficiente e com menor chance de lesão.

#2 Correr com a ponta do pé

Por motivos muito parecidos com o da entrada de calcanhar, a pisada na ponta do pé também pode ser lesiva e ineficiente se ocorrer à frente do corpo, como é comum entre corredores amadores.

A entrada com a ponta do pé feita dessa forma,  também implica na frenagem do corpo. Ou seja: correr com calcanhar ou com a ponta do pé pode ser igualmente lesivo, variando apenas a principal região atingida. Nesse caso, os ossos do metatarso, aqueles dos dedos dos pés.

#3 Correr com médio-pé

Considerando o aspecto técnico, no quesito eficiência, podemos dizer que entrada do pé no solo mais recomendada seria a entrada com o médio-pé, já que ela ocorre naturalmente mais alinhada ao centro de gravidade, o que faz seu corpo absorver melhor o impacto.

Pode ser que você já tenha ouvido esse argumento: “Mas correr de médio-pé força o joelho!”

É importante esclarecer: correr de médio-pé só vai forçar o seu joelho caso a sua entrada do pé esteja acontecendo à frente do seu centro de gravidade, como nas situações explicadas anteriormente.

Quando você entra com o médio-pé à frente do corpo, o vetor contrário de força (que vem do solo) vai direto para o joelho, pois não tem nenhum músculo ou articulação trabalhando para absorver o impacto no meio do caminho…

Só pelo simples fato de aterrissar abaixo do centro de gravidade, com uma leve flexão do joelho, você já aciona as musculaturas corretas, evitando o impacto lesivo sobre tornozelo e joelho.

E mais: se o pé entra alinhado ao centro de gravidade, com o corpo ligeiramente inclinado à frente, a força de reação do solo não irá mais contra o movimento, passando, inclusive, a ser utilizada a favor da sua corrida!

Entendeu como assim você aproveita a reação do solo para impulsionar a sua corrida, economizando energia para correr com menos desgaste e, inclusive, mais rápido?

Resumindo: calcanhar, médio-pé ou ponta do pé?

Para resumir o que foi dito até agora, assista esse vídeo curto. Basta dar o play na janela abaixo:

Atenção à canela!

A canelite ou dor na canela, muito comum entre corredores, está diretamente ligada ao apoio com o calcanhar e que ocorre  à frente do corpo.

Como você viu, nesse caso há uma grande sobrecarga nessa região.

Com o tempo, a dor pode sumir, com a adaptação do corpo. Porém, a região continuará sendo sobrecarregada e com o tempo, problemas bem graves podem surgir no longo prazo.  

Provavelmente, depois de ler tudo isso e compreender que a entrada do pé no solo tem tantos aspectos envolvidos, você deve estar pensando:

“-Como eu faço para mudar a maneira de correr?”

A boa notícia é que todos esses aspectos podem ser ensinados ao seu corpo!

Correr com eficiência é como aprender a dirigir: você treina sucessivamente,até o momento em que aqueles movimentos passam a ser automáticos para o seu cérebro. E você executa uma corrida muito mais natural (e bem menos lesiva).

Exatamente para isso que o Programa Online Corrida Perfeita foi desenvolvido: para treinar seu corpo para adotar uma técnica de corrida que, em pouco tempo, lhe seja natural.

No Corrida Perfeita, temos séries de exercícios, além de outras lições, que vão reeducar o movimento do seu corpo.

Você pode experimentar agora mesmo uma versão gratuita do Programa Online Corrida Perfeita. Clique neste link e aplique as dicas e exercícios já no seu próximo treino. Depois volte e compartilhe os seus resultados!

Quem aplica as lições e exercícios percebe os resultados:

Experimente os exercícios, e vamos juntos, rumo à corrida perfeita!

Bons treinos!